Closet de Aluguel

 
O Guarda-roupa Ecológico Organizado (EGO) é um serviço que permite ter à disposição 365 roupas diferentes por ano sem ter que comprá-las. Uma alternativa para conjugar moda e sustentabilidade
O guarda-roupa pessoal está oficialmente antiquado. Sim. Parece que a tendência em relação à moda é a da troca e da partilha. Na origem era o Dress Crossing, uma ideia de quatro brilhantes meninas inglesas que decidiram fazer uma caixa em comum para adquirirem a última bolsa de Prada ou os irresistíveis sapatos de Moschino. Com o mesmo objetivo do Dress Crossing, surgiram os Swap Party, eventos nos quais se pode trocar roupas e acessórios. Não se trata de bancas de roupas usadas, mas, sim, de uma verdadeira e própria festa em casa para se livrar daquilo que não se quer mais e encontrar itens que respondam aos novos desejos entre as propostas das participantes.

Foto Divulgação/Sus-House

Assim como o Dress Crossing e os Swap Party, também o EGO (Guarda-roupa Ecológico Organizado) é uma solução para conjugar moda e sustentabilidade ambiental e econômica. Originada na Itália, mais precisamente em Milão e em Bréscia, EGO é um serviço que permite oferecer 365 diferentes roupas por ano, sempre na moda e em perfeita ordem. São duas coleções anuais, de outono/inverno e de primavera/verão, cada uma com 120 itens e oito estilos para todos os gostos (étnico, clássico, diva, dândi, casual, romântico, esporte e técnico) e todos os tamanhos (do 40 ao 48).

O serviço funciona da seguinte forma: as inscritas tomam conhecimento das coleções e escolhem 14 modelos que estão produzidos para compor o grande guarda-roupa EGO. Uma vez por semana, as clientes vão ao ateliê para selecionarem os itens que preferirem (um por dia). Após satisfeitas as fantasias de moda daquele conjunto, os restituem sete dias depois em boa ordem dentro de uma embalagem própria para roupas usadas, sem passar, lavar ou costurar. Ao mesmo tempo, retiram as roupas que usarão na próxima semana. E assim fazem todas as sócias. O custo do serviço é de 86 euros por mês, mais 89 euros de inscrição anual.

Os principais benefícios ambientais do EGO derivam do fato de que a partilha de uma roupa se intensifica substancialmente com o uso, o que significa que um número inferior de roupas deverá ser produzido. Além disso, no momento que o produtor permanece proprietário das roupas é de seu interesse estender a duração até o final para adiar as despesas de manutenção e os custos do descarte e da fabricação de produtos novos.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: