Arquivo da tag: Sustentabilidade

LANÇAMENTO GRIFE NASSAU by 2PRIMAS


LANÇAMENTO GRIFE NASSAU by 2PRIMAS

UMA GRANDE PARCERIA NASCE HOJE… VAMOS CELEBRAR MAIS UMA BELEZA CONSCIENTE!

Etiquetado , , , , , ,

2Primas celebra seu making off do Verão 2012


A nova temporada da marca 2 Primas apresenta o verão marcado pela brasilidade. A homenagem a Militão dos Santos apresenta a coleção inspirada pela Arte Naif bem ao estilo espontâneo.

Versátil e livre, firma o conceito atemporal com peças adequadas para o trabalho e passeio, chegando para à balada até ao café da manhã na padaria. A proposta é estar bem vestida em qualquer situação de maneira simples, e ao mesmo tempo, chic no lema menos é mais.

Créditos

Direção executiva: Mayara Pimentel
Direção artistica: patricia Brito
Edição de Moda: Nestor Mádenes (S7yling)
Assistência de moda: Natasha Lux
Modelo: Vanina Lucena
Beleza: Raphael Ramos (Stud1um Beleza)
Fotografia: Fábio Vanderley / Marco Pimentel

Agradecimentos:
Militao dos Santos, Ariela Dias, Lucidio Leão, Prazeres Acioly, Equipe 2primas e aos nossos amigos e parentes.

Etiquetado , , , , , , , , ,

Plástico em forma de bolsas!


Mais uma notícia super interessante sobre a reciclagem do plástico, anteriormente falei das jóias de plástico reciclado (se perdeu, clique aqui!), mas hoje eu vou falar das bolsas da designer têxtil Sheila Odessey, que desde 2009 cria acessórios a partir do plástico reciclado, mas depois que ela ficou sabendo que a reciclagem custa mais caro que a fabricação de novas peças e que existem poucos incentivos para a reutilização de materiais, ela decidiu pôr a mão na massa e lançar sua própria linha de bolsas e handbags ecológicas. Porém, de uma forma bem diferente das práticas comuns que já estamos acostumados (e muito mais interessantes, vamos combinar).

Alguns dos modelos incríveis que Sheila desenvolve usando plástico como matéria prima. Atenção para a frase estampada na bolsa nessa última imagem: “Esta sacola não é brinquedo”!

Sheila passou a recolher sacolas plásticas e outras sobras desse material, e o processo para que essa matéria-prima seja utilizada em suas criações consiste em transformar o plástico em tiras, tratar e depois tecer. Ou seja, as sacolas de plástico são transformadas em fio de diversas cores e modelos! O projeto de transformar lixo em produto têxtil de moda foi levado tão a sério que surgiu a frase citada acima que estampa um dos modelos da designer: “Esta sacola não é brinquedo”. E quando se trata de reciclagem, não é brinquedo mesmo!

Etiquetado , , , , , , , , ,

Plásticos e concreto em forma de jóias!


Os acessórios estão virando uma grande forma de lançar conceitos para algumas marcas atualmente, ainda mais se elas estão buscando valores aliados à sustentabilidade, que sempre tenta trazer inovação que chame a atenção para algo que não percebemos antes. Um exemplo disto são algumas das ótimas idéias que vamos mostrar de algumas marcas com essa visão: a marca francesa de acessórios Batucada diz se inspirar nas praias brasileiras e lançou recentemente uma coleção bastante interessante em plástico ecológico e reutilizado. As peças (que são lindas mesmo com a simplicidade do material) estão disponíveis em todas as cores que a pessoa desejar, em formatos de animais e flores, são bastante maleáveis, e com isso se ajustam ao corpo e aos seus movimentos, dando a impressão de tatuagens na pele! O efeito é incrível, e mais incrível ainda é como algo tão simples como plástico que estamos tão acostumados a ver de diversas maneiras hoje pode se transformar numa jóia com uma característica tão bonita e marcante.

Outro exemplo de uma jóia diferente é da marca Beat Poët em parceria com a 22DesignStudio, que lançaram anéis feitos com resíduos de concreto! Os anéis são unidos por uma liga metálica e foram inspirados na arquitetura bruta, e apesar de serem à prova d’água, eles podem sofrer alterações pela expansão térmica do concreto.

É, bem ariscado utilizar concreto para criação de algumas peças por essa sua característica natural, mas outra marca que adotou este material de uma forma bem interessante foi a Metsa, um estúdio de criação conceitual do Canadá. Eles criaram um brinco de concreto em formato de pérola moldados à mão e com detalhes em prata, e quando a peça entra em contato com a água e com a pele, mudam de cor!

Apesar do problema da expansão térmica do concreto, usar esse material para criar jóias já é bem inovador, assim como o plástico já citado. São iniciativas pra ser adotadas por todos, pois são peças simples, bonitas, bem pensadas e que utilizam matéria-prima que há de sobra no planeta, que anda precisando muito de umas reciclagens incríveis como essas atualmente.

 

Etiquetado , , , , , , , , , , , ,

Um vestido novo e perfeito por dia, mas por apenas 1 dólar?


Sim, é possível! E Marisa Lych prova. Marisa é uma blogueira que viu sua vida mudar depois de assistir ao filme Julie & Julia, no qual mostra a saga de uma mulher e seu blog de receitas. Mas ao invés de criar sua própria saga com receitas de bolo e afins, ela resolveu fazer isso com roupas. “Eu estava apenas me sentido perdida, e eu não sabia como retroceder”. Então Marisa viu ela queria algo que a desafiasse e a fizesse se sentir mais útil. Com apenas um dólar, Marisa descobre achados em brechós e vendas de garagem, que são bem comuns nos EUA por apenas venderem peças velhas, horrorosas e totalmente fora de moda, e com essas mesmas peças ela as transforma totalmente sob medida com a sua criatividade. Esse compromisso que Marisa assumiu começou dia 27 de novembro de 2009 e já virou sucesso na internet com suas peças finais lindas e super criativas. Com isso Marisa pretende mostrar que em um ano é possível ter um guarda-roupa maravilhoso e exclusivo sem gastar muito por cada peça. E com essa iniciativa bem legal de customização e o reuso dessas roupas ela mostra a qualquer um pode fazer o mesmo. Claro que não precisa passar um ano inteiro costurando roupas horrendas para ter a sua cara, mas dar o primeiro passo e levar essa ideia adiante já contribui bastante, principalmente pro seu bolso!


Vestido longo e folgado além da conta que vira um curtinho justinho na medida!


Vestido longo que vira um casaco!


Uma calça que vira um casaquinho!

Ao final de 365 dias serão 365 roupas e apenas US$365,00 gastos. Até agora Marisa já produziu mais de 200 peças e deve continuar até o dia 26 de novembro de 2010. Mas acredito que ela deva continuar por muitos anos com essa saga, o que seria apenas um desafio pessoal se tornou um grande sucesso em todo o mundo, e nos seus posts diários a gente vê comentários de leitores de diversos lugares que se encantam com a criatividade e a sustentabilidade da sua proposta, com cada peça terminada e tudo mais. Vale muito a pena conferir seu trabalho em seu blog, lá ela mostra todo o processo: o antes, que é a peça escolhida a ser customizada, tudo o que acontece e cada detalhe da peça do dia e o depois, onde ela mostra a roupa totalmente terminada e como fica incrível no final de todo o trabalho!

Confira e se inspire! http://www.newdressaday.com/

 

Etiquetado , , , , , , ,

Chinti and Parker: EcoFriendly com Estilo


A Chinti and Parker é uma marca voltada para o meio sustentável e o ecologicamente correto, lançada em Outubro de 2009 em Londres por duas primas ( Anna e Rachael ) com os mesmos estilos, gostos e sonhos. Estão sempre em busca da ‘Camiseta Perfeita’ e sentem que há uma falha no mercado para o básico de luxo ser produzido por uma grande marca de forma ética. O objetivo das duas é ter uma marca com uma abordagem alternativa para criar roupas bonitas mas de uma forma respeitosa.

A Chinti and Parker pretende produzir roupas versáteis para reforçar o guarda-roupa de todos os públicos, todos os dias. São peças femininas, masculinas e até infantis, todas produzidas com tecidos orgânicos.

As roupas são feitas com diversos materiais orgânicos, entre eles:  Algodão Orgânico certificado pela GOTS ( O Global Organic Textile Standard é o padrão de processamento de líder mundial de têxteis, fibras orgânicas, incluindo os critérios ecológicos e sociais, apoiados por certificação independente de toda a cadeia de produção têxtil ), Carbono Neutro e estão aguardando a disponibilidade de Cashmere orgânica para começarem a produzir a partir deste novo material.

Para garantir esse compromisso com o meio ambiente, cada peça da Chinti and Parker há uma lista única na qual é assinalada que a marca tem sido capaz de alcançar seus objetivos durante a produção do produto referido, se é Carbono Neutro, tecidos orgânicos ou que tenha guarnições naturais, etc.

O Futuro: Este é apenas o começo … Pretendemos que a produção de Chinti e vestuário Parker a ser um processo evolutivo. Como as novas tecnologias e oportunidades surgem de fabricação, iremos obviamente tirar proveito deles.”

Para saber mais, acesse: http://www.chintiandparker.com/

Para nós, ‘ético’ não deve ser um extra, nós achamos que devem estar dentro dos valores centrais de cada peça que produzimos. Nós acreditamos que o mundo do comércio orgânico e justo acabará por se tornar mais regra do que o inesperado.

Nós também queremos fazer a nossa parte com transparência, isso é com a esperança de que os lotes de coisinhas verdes somam. Como um pequeno começo de negócio que têm enfrentado desafios para alcançar todos os nossos objetivos éticos, por isso fizemos um começo, e vamos lutar para melhorar os nossos critérios de eco à medida que crescemos. Nós não somos perfeitos, mas são crentes que pequenos passos como a utilização de algodão livre de pesticidas orgânicos, desligando as luzes, a reciclagem, transformando a televisão desligada, etc espera pode fazer a diferença. É sobre a vida atencioso.

Em cada peça, há uma lista única, na qual assinalou que temos sido capazes de alcançar durante a produção do referido produto, ie. se é Carbono Neutro, tecidos orgânicos, feitos na na UE ou que tenha Natural guarnições.

Etiquetado , , , , , , , ,

Bolsas recicladas: feitas com mangueiras de incêndio


A ISSI é uma nova marca de bolsas e acessórios de Londres que está chamando atenção no meio sustentável, pois além de utilizar um material reciclado, eles não utilizam material animal alguma para a confecção das suas peças.

Para sua coleção de estreia, a equipe conspirou com Elvis & Kresse e uma equipe internacional de artistas em colaboração: os designers Lothar Götz, Olivier Millagou, Paul Morrison e Simon Periton, para criar uma série de bolsas e acessórios a partir de velhas mangueiras de incêndio.

São idéias como essa que torna cada vez mais a utilização de materiais alternativos e bonitos para se fazer moda, pois utilizar couro animal já saiu de moda faz tempo. E o fato de que metade dos lucros obtidos com as suas criações são revertidos para ajudar os bombeiros da cidade deixa uma mensagem ainda mais especial em suas peças.

Etiquetado , , , , , , , , , , , ,

As bolsas sustentáveis de Mario Bianucci


O pensamento de Mario Bianucci ao criar a coleção “0W” foi de criar peças que utilizem os resíduos, sem desperdícios de material. As bolsas da coleção possuem modelos produzidos com um material sintético retangular, semelhante ao couro, em um processo no qual nenhuma parte da peça é jogada fora. O resultado dessa experiência são bolsas unissex duráveis com a utilização de todo o material em sua fabricação.

Bolsas sustentáveis sem desperdício de resíduos da coleção “0W” de Mario Bianucci

A linha foca uma questão que é muitas vezes esquecida: o desperdício. É tendência atualmente o surgimento de coleções ecológicas, com componentes orgânicos, reciclados, eco-friendly e práticas de comércio justo. Porém, mesmo estas coleções preocupadas com a sustentabilidade e o ecologicamente correto na moda geram sobras que acabam sendo descartadas. Com estas criações, alguns conceitos sustentáveis podem ser repensados, buscando uma forma de eliminar completamente os resíduos para que todo o material utilizado não seja jogado fora.

Etiquetado , , , , ,

ECO: Moda para crianças


A Eco Moda para Crianças é a uma loja de roupas ecológicas feitas para crianças,  inaugurada dia 24 de setembro de 2010 em Florianópolis. É a primeira loja multimarcas do Brasil a oferecer roupas, acessórios e brinquedos infantis (0 a 12 anos) ecológicos ou ecoeficientes. A intenção da empresária e consultora em sustentabilidade Andreia Rosa de Amorim é mostrar que é possível ser “eco” mesmo sendo urbano e que os negócios podem ser realizados já contribuindo com um padrão de economia e desenvolvimento mais equilibrado e sustentável.

A loja

Todo o espaço da loja foi planejado levando-se em consideração os preceitos da construção sustentável. Uma parceria com o escritório Ecohabitat na etapa do projeto, e com a Speck Engenharia e Belo Rústico Móveis de Demolição na fase de execução, fez com que o projeto já nascesse ecologicamente correto. Para isso, foram tomadas como base as referências de construção sustentável e bioconstrução, e orientações do Processo AQUA da Fundação Vansolini, e o LEED CI (Leadership in Energy and Environmental Design), do Green Building Council. Esses cuidados fazem com que a ECO tenha reaproveitamento passivo dos recursos naturais, eficiência energética, gestão e economia da água, gestão dos resíduos na edificação, controle da qualidade do ar e ambiente interior, conforto termo-acústico e uso de produtos e tecnologias ambientalmente amigáveis.

No processo de criação da ECO Moda para Crianças houve uma fase importante de seleção das marcas. Andreia mapeou aproximadamente 100 empresas, enviou um questionário e pouco mais de 25% retornaram. Após isso, foram selecionadas 12 marcas que serão comercializadas na coleção primavera-verão 2010 da ECO. “Um dos critérios para a seleção das marcas que fazem parte da Turma do Bem foi a priorização por aquelas que já trabalham com produtos ecológicos como o algodão orgânico ou poliéster de garrafa PET”, destaca Andreia. Além disso, 100% delas garantem não ter mão de obra infantil, 90% utilizam serviços de Organizações não Governamentais ou Cooperativas próximas à empresa e 90% realizam ações sociais nas comunidades. Dessas 12 marcas, 100% realizam coleta seletiva de resíduos, 50% dos tingimentos são feitos com produtos naturais, 100% dos produtos têm estamparia impressa a base de água e 100% das colorações e pigmentos respeitam os critérios de não tóxico, não cancerígeno e biodegradável. A ECO também se preocupa com a valorização das marcas e locais e nacionais, e com isso, fortalece a indústria brasileira e os impactos na emissão de gás carbônico no transporte das mercadorias são bem menores.

As roupas

O principal motivo para a criação da ECO Moda para Crianças está no que a empresária define como “plantar para o futuro”. “Por isso decidimos trabalhar os conceitos de preservação ambiental com as crianças e seus pais, instigando a pensar e agir de modo ecológico através do que usam e consomem.”

Para saber mais, acesse: http://ecomodaparacriancas.blogspot.com/

Com isso, se valorizam marcas e locais e nacionais. Além de fortalecer a indústria brasileira, os impactos na emissão de gás carbônico no transporte das mercadorias são bem menores.
Etiquetado , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

Revela Design 2010 – Cidades Criativas


O Revela, principal evento do Centro de Design do Recife, chega à sua 5ª edição cumprindo uma trajetória de reflexões sobre design e suas interações com outras linguagens, que contemplou desde relações com as cadeias produtivas da cultura (2006), ao seu papel social e estratégico para a qualidade de vida das pessoas (2007), considerando questões como as Indústrias Criativas (2008) e a Sustentabilidade (2009).

INFORMAÇÕES GERAIS:

Período do evento / acesso

08 a 11 de novembro
Acesso às palestras: Livre e gratuito
Acesso às oficinas: Gratuito, mediante inscrição prévia e seleção de turma pelo ministrante de cada workshop, através do site do Centro de Design do Recife (CDR)– www.centrodesignrecife.org

Oficinas

Período de Inscrição: 18 a 31 de outubro.
Período de divulgação dos selecionados através de lista no site do CDR e do evento: até 5 de novembro.

Como se inscrever nas oficinas:

O candidato precisa se cadastrar no site do CDR – www.centrodesignrecife.org , e ao selecionar a oficina desejada preencher uma breve carta de motivação + currículo resumido.

Local das palestras

Auditório do Santander Cultural – Av. Rio Branco, 23 – Bairro do Recife (em frente ao Marco Zero).

Locais dos workshops

Centro de Design do Recife e Centro de Formação em Artes Visuais (Pátio de São Pedro, casas 10 e 11).
Escola Oi Kabum! – Rua do Bom Jesus, 147 – Bairro do Recife.
Auditório do Santander Cultural – Av. Rio Branco, 23 – Bairro do Recife (em frente ao Marco Zero).

Para maiores informações, acesse: http://www.reveladesign.com.br/2010/

Etiquetado , ,